Comissão Nacional Justiça e Paz

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Comissão Nacional Justiça e Paz

CHOCANTE DESIGUALDADE Nota da Comissão Nacional Justiça e Paz

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

desigualdades salariais

CHOCANTE DESIGUALDADE

Nota da Comissão Nacional Justiça e Paz

Foi com indignação que muitos receberam recentemente a notícia de que a disparidade entre o nível dos salários dos dirigentes de topo das maiores empresas portuguesas, por um lado, e o nível dos salários médio e mínimo dos trabalhadores dessas empresas, por outro lado, já de si muito elevado (chega a atingir, nalguns casos, a proporção de um para cem), se acentuou no período de crise económica que atravessámos: entre 2010 e 2017, os salários desses dirigentes subiram cerca de 50%, quando o salário médio desses trabalhadores desceu cerca de 6% (ver Expresso de 29/10/2018). Esta situação vem confirmar e agravar a mais geral desigualdade de rendimentos que caracteriza a sociedade portuguesa. Revela uma particular injustiça diante dos sacrifícios por que muitos passaram durante o período dessa crise e de que ainda hoje não recuperaram.

Continuar...
 

ERA ESTRANGEIRO...

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Conf. Vaticano 2018 VF

Uma conferência em Roma reuniu cristãos de várias denominações em torno das questões do racismo, xenofobia e nacionalismo populista no contexto das migrações globais

De 18 a 20 de Setembro, numa iniciativa conjunta do Dicastério do Vaticano para o Desenvolvimento Humano Integral e do Conselho Mundial das Igrejas, em colaboração com o Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos, realizou-se em Roma uma conferência sobre “racismo. xenofobia e  nacionalismo populista no contexto das migrações globais”. Estive presente como presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz.

Continuar...
 

Nota da Comissão Nacional Justiça e Paz sobre a relevância da “honestidade”

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Honestidade

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARA MUDAR O FINAL Nota da Comissão Nacional Justiça e Paz sobre a relevância da "honestidade"