Comissão Nacional Justiça e Paz

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Reflexões

CUIDAR DOS IDOSOS: DEVER E RESPONSABILIDADE DE TODOS Reflexão da CNJP

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

CUIDAR DOS IDOSOS Nota e Reflexão

CUIDAR DOS IDOSOS:
DEVER E RESPONSABILIDADE DE TODOS

Reflexão da Comissão Nacional Justiça e Paz

Conta-se que, numa dada região do mundo, numa civilização antiga, era costume colocar os idosos que atingissem uma certa idade no alto de uma montanha, abandonados, para aí aguardarem a morte. O filho mais velho do idoso acompanhava o pai à montanha e entregava-lhe uma manta para proteger o corpo. Conta-se, também, que um certo idoso ao receber a manta rasgou-a ao meio e disse ao filho: toma esta metade de manta e assim, quando fores idoso, o teu filho que virá contigo à montanha já tem a manta que te vai entregar e poupará dinheiro.

Esta história tem o mérito de nos chamar a atenção para o facto de que todos havemos de morrer. Muitos morrem após um período de vida em que foram perdendo qualidades intelectuais, atingidos por doenças que condicionam o viver e, nalguns casos, que os deixam totalmente incapacitados não podendo sobreviver sem apoio.

A Comissão Nacional Justiça e Paz, num documento recente, lembrava que: «os idosos têm direito a levar uma vida feliz e em plenitude» e acrescentava ao terminar: «São cidadãos de parte inteira».

O momento em que se vive, em que a COVID 19 afeta na sua grande maioria pessoas idosas, justifica dar seguimento à reflexão da CNJP, sublinhando que cuidar dos idosos, nas suas múltiplas situações, não pode ser tarefa exclusiva do Estado. Todos, famílias e outras instituições, bem como cidadãos em geral, devem partilhar, com dedicação, a responsabilidade de garantir aos idosos a manutenção da sua dignidade de pessoa até à sua morte.

Continuar...
 

CAMINHAR NO DESERTO Reflexão Quaresmal de 2020 da CNJP

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF


Quaresma capa site

 

O Papa Francisco convida-nos a viver mais uma vez a Quaresma como “um tempo propício para nos prepararmos para celebrar, de coração renovado, o grande Mistério da morte e ressurreição de Jesus, fundamento da vida cristã pessoal e comunitária”.

Neste tempo santo a Comissão Nacional de Justiça e Paz (CNJP) convida todos os cristãos e pessoas de boa vontade a que nos deixemos “conduzir como Israel ao deserto (cf. Os 2, 16)”.

Continuar...
 

FAZER A PÁSCOA Reflexão Quaresmal de 2019 da Comissão Nacional Justiça e Paz

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Reflexão CNJP 2019 Capa

FAZER A PÁSCOA

Reflexão Quaresmal de 2019 da Comissão Nacional Justiça e Paz

«A criação encontra-se em expetativa ansiosa, aguardando a revelação dos filhos de Deus» (Rm 8, 19)

Com esta citação de S. Paulo aos Romanos o Papa Francisco inicia a sua Mensagem para a Quaresma de 2019. Fala na Quaresma como um «itinerário de preparação» para a Páscoa que, ano após ano, percorremos. O dicionário diz-nos, entre outras palavras, que “preparação” significa “obra prévia”. Há, portanto, que fazer alguma coisa para podermos entrar na Páscoa. As “cinzas” significam que somos pó e em pó nos havemos de tornar. São um chamamento à conversão. Francisco alerta-nos para a força negativa do pecado e para a possibilidade de perdão, insistindo que «a harmonia gerada pela redenção» está por alcançar. «Convertei-vos!» - afirma João Batista (cf Mt 3,2).

A Encíclica Laudato Sí continua a ser a força inspiradora para a  mensagem do Papa. Respeitai e convertei a criação! Reparai a criação! Francisco convida-nos a não desperdiçar “este tempo favorável” da Quaresma. Ao desejar que tornemos este tempo favorável, a Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP) elabora um conjunto de propostas que deixa à consideração dos cristãos e de todos os homens e mulheres de boa vontade.

Continuar...
 

Fazer Caminho: Das Pedras ao Fogo da Páscoa

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Reflexao Quaresma 2018 capaA Comissão Nacional Justiça e Paz publicou a sua reflexão para a Quaresma de 2018: Fazer Caminho: Das Pedras ao Fogo da Páscoa.

 

«O "Outro" é um dom a que nos devemos dar» -- reflexão da CNJP para a Quaresma 2017

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

“O cristão — na Quaresma — é chamado a voltar para Deus «de todo o coração» (Jl 2, 12), não se contentando com uma vida medíocre, mas crescendo na amizade do Senhor”. Assim começa o desafo que o Papa Francisco deixa a todos os cristãos nesta preparação para a Páscoa de 2017.

«O "Outro" é um dom a que nos devemos dar» -- reflexão da CNJP para a Quaresma 2017

Continuar...
 


Pág. 1 de 2