Comissão Nacional Justiça e Paz

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Notícias

Apresentação da encíclica «Laudato si»

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Sessão vai decorrer a 24 de junho às 21h30, em Lisboa

O cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, vai apresentar no próximo dia 24 a nova encíclica do Papa, 'Laudato si', juntamente com o presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz, Pedro Vaz Patto.

A sessão vai decorrer a partir das 21h30 no auditório da igreja de São João de Deus (Praça de Londres, Lisboa), revela o Secretariado Geral da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), em nota enviada hoje à Agência ECCLESIA.

O presidente da CEP  já confessou ter “muita” expectativa em relação à encíclica sobre a ecologia, um tema que não diz respeito apenas a “insetos” ou “flores”, mas à pessoa.

“Às vezes parece que há muita atenção a tudo quanto seja inseto ou outro tipo de animal, flor ou planta, para ser tudo tal e qual como naturalmente é ou deve ser, mas no que diz respeito à fisiologia e ao corpo humano pode-se usar tudo aquilo que a técnica permitir para alterar a bel-prazer, por assim dizer”, afirmou D. Manuel Clemente, em entrevista à Agência ECCLESIA, antes de ser criado cardeal.

(fonte: Agência Ecclesia)

 

Ética da vida e ética social

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Numa mensagem recente, dirigida aos participantes de uma conferência internacional sobre as mulheres e o desenvolvimento, organizada pelo Conselho Pontifício da Justiça e da Paz, em colaboração com a União Mundial das Organizações Femininas Católicas e a World Women’s Alliance for Life and Family, o Papa Francisco sublinhou uma questão que já o Papa Bento XVI havia, mais do que uma vez, sublinhado: a estreita ligação entre a ética da vida e a ética social. Afirmou a este respeito: «As questões ligadas à vida são intrinsecamente conexas com as questões sociais; quando defendemos o direito à vida, fazemo-lo também para que essa vida possa, da sua conceção até ao seu termo natural, ser uma vida digna, que não conheça as chagas da fome e da pobreza, da violência e da perseguição». E citou a encíclica de Bento XVI Caritas in veritate : «A Igreja propõe, com vigor, esta ligação entre ética da vida e ética social, ciente de que não pode ter sólidas bases uma sociedade que afirma valores como a dignidade da pessoa, a justiça e a paz, mas contradiz-se radicalmente aceitando e tolerando as mais diversas formas de desprezo e violação da vida humana, sobretudo se débil e marginalizada» (n. 15).

Continuar...
 

«Os cristãos e a Europa»: comunicação do presidente da CNJP

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

O presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz participou, no passado dioa 8 de maio, num encontro da organização de movimentos cristãos de várias denominações Juntos pela Europa, em Faro.

Disponibiliza-se a comunicação apresentada nesse encontro com o tema «Os cristãos e a Europa».

[comunicação Juntos pela Europa Faro]

 

«Igreja, servidora dos pobres»: instrução pastoral da conferência episcopal espanhola

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

A conferência episcopal espanhola publicou recentemente a instrução pastoral «Igreja, servidora dos pobres». A Comissão Nacional Justiça e Paz entende que esse documento deve ser divulgado também entre a comunidade eclesial portuguesa, uma vez que lança desafios que nos são em muitos aspetos comuns.

Atualização: a CNJP disponiliza uma tradução para português do documento.

[Iglesia, servidora de los pobres (espanhol) | Igreja, servidora dos pobres (trad. português)]

 

Cáritas Europa publica relatório de acompanhamento da crise

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

caritascrisisreport 2015 por«A edição mais recente do Relatório de Acompanhamento da Crise não só apresenta a mensagem da Caritas Europa, mas também a das pessoas que suportam a crise e as suas múltiplas consequências dia após dia. Este relatório também transmite a mensagem das (...) organizações membros envolvidas diariamente, através dos serviços prestados a nível das bases, para dar resposta àqueles que sofrem com os efeitos da crise. A Caritas Europa está convencida de que todos os tipos de medidas de natureza política e legal destinadas a contrariar os impactos da crise devem ter por base a promoção e a proteção da dignidade humana, o progresso do bem comum e o apoio à solidariedade entre todos os grupos da sociedade.

O presente relatório constitui um instrumento útil para promover a recuperação na Europa e evitar novas crises. Ou usando as palavras do Papa Francisco: “Uma Europa que assiste, defende e tutela o Homem, todos os homens e mulheres.”»

(do prefácio da edição portuguesa)

[Relatório de Acompanhamento da Crise da Caritas Europa]