Comunicado CNJP Paquistão

Quinta, 31 Março 2016 22:01 Internacional - Justiça e Paz no mundo
Versão para impressão

Comunicado de imprensa da comissão Justiça e Paz paquistanesa: Condenar o bombardeamento em Gulshan-i-Iqbal Park, Lahore

A cidade de Lahore teve, mais uma vez, de enfrentar um duro e trágico atentado das forças extremistas, num ataque brutal e mortífero a famílias inocentes que visitavam o parque para celebrar a estação da Primavera e o festival da Páscoa. Alguns dias antes, o Governo tinha tomado a iniciativa de declarar feriados o Holi (festival hindu) e a Páscoa (festival cristão). Ao mesmo tempo que a comunidade não muçulmana do Paquistão se alegrava e apreciava os esforços do Governo, a 27 de Março de 2016, Domingo de Páscoa, um bombista suicida matou mais de 70 pessoas e feriu mais de 300 no Gulshan-i-Iqbal Park. Jamaatul Ahrar reivindicou a autoria da explosão declarando que tinha intencionalmente alvejado, na Páscoa, a comunidade cristã. A Comissão Nacional para a Justiça e Paz, uma organização da Conferência Episcopal do Paquistão, condenou veementemente o trágico ataque a pessoas inocentes num parque público.

Sua excelência o Bispo D. Joseph Arshad, presidente da CNJP, e o Pe. Emmanuel Yousaf (Mani), director nacional do CNJP, afirmaram, numa declaração conjunta, que matar pessoas inocentes, particularmente mulheres e crianças, em nome da religião é inaceitável. Apesar do alvo serem os cristãos, foram também vítimas deste brutal ataque muitos irmãos e irmãs muçulmanos, bem como crianças e suas famílias, que também visitavam o parque, em feriado de Páscoa. Rezamos por todas as vítimas deste ataque, porque eram todos paquistaneses. Enquanto o primeiro ministro do Paquistão e o chefe do exército condenam fortemente este ataque, a comissão pede ao Governo que julgue os seus autores e que reforce as medidas de protecção a todos os cidadãos, incluindo as minorias e as comunidades vulneráveis.

Declararam ainda que o Governo, para além de atingir os elementos extremistas por meio de operações militares, precisa também de investigar a raiz das causas desta intolerância. Isso deve conduzir a uma operação em larga escala, com o fim de eliminar tais elementos que são predominantes na província do Punjab e noutras partes do país, que actuam e ostensivamente desafiam a ordem do Estado.

O Bispo Arshad e o Pe. Yousaf declararam, para além disso, que a incerteza da vida é cada vez mais evidente no Paquistão. Por isso, rezamos a Nosso Senhor Jesus Cristo que, como nação, Ele nos possa dar sabedoria, tolerância e paz. Possa Deus dar força às famílias das vítimas para lidarem com a perda dos seus entes queridos.

NCJP Media Cell Paquistan