Union Romani (online – 7 mai)

Union Romani (online – 7 mai)

Os ciganos italianos têm medo porque os racistas ameaçam matar as crianças.

Manifestação contra os ciganos em Roma

Terá lugar em breve em Roma uma manifestação convocada pelo partido Forza Nuova, um partido representante da extrema direita italiana e caracterizado pelo seu comportamento neofascista, que reivindica o Tratado de Latrão, assinado em 1929 por Mussolini.

Os manifestantes irão concentrar-se em frente ao acampamento cigano Via Salviati com o slogan: "Vamos fechar imediatamente o acampamento cigano ".

 

Os habitantes do acampamento estão com medo porque este partido político é violento e fomenta atos de força contra os ciganos. Para se protegerem, pediram ajuda ao Ministro do Interior Italiano, Matteo Salvini.

 

Em breve dar-se-ão as eleições para o Parlamento Europeu e durante estes dias irão intensificar-se os ataques contra os ciganos e os imigrantes, em geral.

Juan de Dios Heredia (JHR), Vice-Presidente da Unión Romani Internacional, afirma sentir muito pelos ciganos italianos, porque eles sabem que só têm a perder. Por isso, Dijana Pavloviv, líder do Movimento Kethane, uma organização cigana, pediu a Salvini, não que suspenda a manifestação racista, mas que diga aos manifestantes para não se aproximarem do acampamento, mantendo "uma distância necessária e suficiente para que a manifestação de intolerância e violência aconteça sem nenhum dano pessoal ou material". No comunicado que esta organização tornou público, o ministro é advertido para os graves ataques que estão a sofrer por parte “desta mesma força política juntamente com outros de caráter fascista". E assinala com horror que "os atos violentos em relação aos ciganos vão desde a violência física... até pisarem o pão destinado às famílias; as ameaças de morte dirigidas às crianças abrigadas no centro são muito frequentes".

“Os ciganos denunciantes desta situação terrível, estão conscientes de que estas manifestações ‘fomentam o ódio livre e perturbam gravemente a ordem pública, criando nas crianças o medo de sofrer graves lesões psicológicas’".