54.ª semana de oração pelas vocações consagradas

JOÃO SANTOS
Padre. Serviço de Vocações, Acolhimento e Formação Espiritual

Estamos este ano a viver a 54.ª semana de oração pelas vocações consagradas, a qual é proposta pelo Papa. Nesta semana o Papa Francisco convida-nos a aprofundar a dimensão missionária de toda a vocação, certos de que quem ouve e experimenta o anúncio da Boa-Nova não pode ficar indiferente. Assim, a dimensão missionária da fé lembra-nos que o anúncio da fé não se restringe à comunicação de uma “boa-notícia”, mas à partilha de uma Vida que transforma a vida. É pela comunhão de vida com Deus, que o coração humano é convertido e o faz experienciar os mesmos sentimentos de Cristo (cf. Fil 2, 5) de compaixão e ardor missionário pela humanidade inteira. «Assim – recorda o Papa na mensagem que escreve – todos os cristãos são constituídos missionários do Evangelho. Com efeito, o discípulo não recebe o dom do amor de Deus para sua consolação privada; não é chamado a ocupar-se de si mesmo nem a cuidar dos interesses duma empresa; simplesmente é tocado e transformado pela alegria de se sentir amado por Deus e não pode guardar esta experiência apenas para si mesmo: «A alegria do Evangelho, que enche a vida da comunidade dos discípulos, é uma alegria missionária» (Francisco, EG, 21)».
Como pessoas humanas sempre precisamos de primeiro receber para depois dar, primeiro experimentar para depois testemunhar. A vida de oração cristã, para além de cumprir o mandato de rezar para ter trabalhadores da messe (cf. Mt 9, 37-38), concretiza este dinamismo humano. A oração constitui um dos pilares de toda a acção vocacional, como se lê na mensagem papal para esta semana: «Não poderá jamais haver pastoral vocacional nem missão cristã, sem a oração assídua e contemplativa. Neste sentido, é preciso alimentar a vida cristã com a escuta da Palavra de Deus e sobretudo cuidar da relação pessoal com o Senhor na adoração eucarística, «lugar» privilegiado do encontro com Deus.»
O Serviço de Vocações, Acolhimento e Formação Espiritual, nomeado em setembro passado no âmbito deste empenho diocesano, tem feito uma aposta nesta área, tendo primeiramente feito um diagnóstico dos hábitos de oração pelas vocações na diocese. Constatamos que cerca de 40% das paróquias têm hábitos de oração regular pelas vocações. Foi também nesta mesma linha que propusemos a cadeia de oração vocacional pelos arciprestados a acontecer esta semana na diocese, de acordo com o que foi já previamente comunicado.
Na constituição da nossa equipa com elementos de vários serviços diocesanos, todos eles com uma marca vocacional, vamos realizando um discernimento conjunto da nossa missão diocesana. Todavia, vai-nos parecendo evidente que será de grande valor que cada paróquia possa incluir no seu conselho pastoral um elemento responsável por cuidar das vocações nessa comunidade, sendo ele o rosto visível da pastoral vocacional, e elo de ligação com a pastoral vocacional diocesana, nas suas diferentes áreas.
Nesta semana de oração pelas vocações de consagração peçamos a graça a Deus de nos assumirmos como Igreja “em saída”, a confiar que o Evangelho continua a ser caminho de vida em plenitude e salvação para cada um que a Ele se confia.