Frases da Semana

Um grupo de jovens mata, no Porto, um toxicodependente. E nos hospitais portugueses são cada vez mais os idosos que aí entram doentes e para lá ficam, abandonados pelas famílias. A primeira notícia chegou ontem [23 de Fevereiro] ao país. A segunda confirma os seus hábitos. Ambas são sinais dos tempos que vivemos e dos homens que somos.

José Manuel Fernandes

Público, 24-02-06

Não partilho rigorosamente das teses que vêem um anjo em cada criança. E um poço de generosidade em cada adolescente ou jovem. Os jovens e as crianças são certamente capazes do melhor, mas, ás vezes, também do pior. Mas sobretudo são capazes de mudar. Se à sua volta existir a capacidade de exigir e dar respeito.

Helena Matos

Público, 26-02-06

O encerramento das escolas mostra-nos que a luta pelas aldeias está perdida; se o governo extinguir os serviços de saúde, estará a dizer aos habitantes das pequenas vilas que nem aí terão condições para viver.

Manuel Carvalho

Público, 26-02-06

A maioria dos portugueses encara a Europa como uma espécie de Euromilhões, modalidade da qual são os maiores praticantes europeus.

João Paulo Guerra

Diário Económico, 24-02-06

“Dois mil anos de cristianismo e nem um único documento pontifício sobre o sentido de humor”! (José Luís Cortés). E depois ainda se admiram que os católicos cheguem ao céu cada vez menos preparados para cantar e dançar.

Bento Domingues

Público, 26-02-06

Ai do homem incapaz de rir-se de si mesmo! (…) Só nas ditaduras é que não é permitido fazer humor nem rir dos poderes instituídos.

Anselmo Borges

Diário de Notícias, 26-02-06

A verdadeira crise da justiça é esta: a generalizada convicção de que há duas leis penais, uma para os portugueses comuns e outra para os influentes e poderosos.

Manuel António Pina

Jornal de Notícias, 23-02-06

Juízes, advogados ou procuradores, todos os que tocam no processo Casa Pia parecem ficar logo infectados por um vírus desconhecido que espalha a irracionalidade pura.

Pedro Tadeu

24 Horas, 25-02-06

O nuclear não é necessário para o país; é uma solução caríssima, e tem riscos graves para a economia, para a rede eléctrica, para o ambiente e para a saúde pública.

Carlos Pimenta

Expresso, 25-02-06

Um pequeno país como Portugal poderá beneficiar mais, a longo prazo, em desenvolver, e depois até exportar, conhecimento em turbinas que aproveitam a energia das ondas (uma tecnologia jovem) do que em importar know-how nuclear.

Sandro Mendonça

Público, 27-02-06