Quando…

Ó meu Deus,

quando, no longo caminho que leva a ti,

não tenho mais nada, a ti me dirijo;

quando a minha culpa me faz temer o castigo,

a esperança me oferece abrigo na tua justiça;

quando o erro me entrega ao teu tormento,

a fé me anuncia a tua recompensa;

e quando me deixo vencer pelo esquecimento do sono

da minha fraqueza,

teus benefícios e tua generosidade

me animam e me despertam;

quando a desobediência e a revolta

me afastam de ti,

procuro o teu perdão e o teu beneplácito.

Oração de tradição Xiita

O xiismo é um dos ramos do Islamismo. Os muçulmanos xiitas defendem que o imã Ali é o verdadeiro descendente do Profeta Maomé, e consideram que cada comunidade de fiéis deve seguir um imã, a única pessoa qualificada para dizer o que é recto, quer interpretando o Alcorão, quer completando o magistério. Os mais qualificados são os Ayatollahs ou “Sinais de Deus”, considerados fontes de sabedoria e exemplos a imitar.

Os xiitas vivem principalmente no Irão, Iraque, Síria, Yémen e Turquia.

No dia 31 de Janeiro, teve início o ano 1427 da Hégira. Cada ano muçulmano corresponde a 12 meses lunares, ou seja, 354 dias. O ano islâmico principia no dia da Hégira, a viagem de Maomé de Meca para Medina, em 622 d.C.