Editorial

CARAVANA 91 - EDITORIAL

CARAVANA 91 - EDITORIAL

O GRITO DOS POBRES, O GRITO DOS QUE SOFREM INJUSTIÇA

Já falámos deste caso no Editorial do nº 88 da Caravana. Em março passado, várias famílias ciganas, por ordem do Presidente da Câmara da Vidigueira, foram escorraçadas pela GNR desta terra onde viviam, uma delas há sete anos, pelo que esta família é munícipe da Vidigueira: as crianças mais velhas vão à escola da Vidigueira, é no SNS e na SS da Vidigueira que está inscrita. Só que, infelizmente não têm dinheiro para ter uma casa ou um terreno e quando, como há bem pouco tempo aconteceu, tentam alugar uma casa, acertaram o preço e o sinal, quando os donos viram que eram ciganos não lhes alugaram a casa.

Continuar...

CARAVANA 90 - EDITORIAL

CARAVANA 90 - EDITORIAL

EDUCAR PARA CONVERGIR

As culturas não vivem sozinhas mas mantêm-se en su circunstancia, usando a terminologia de Ortega y Gasset; ou seja, inter-relacionando-se com as outras culturas onde se inserem ou com quem têm algum tipo de conexão. Assim, a cultura cigana, ou, mais propriamente, as culturas ciganas, necessariamente tendem a convergir com as culturas que, tendo maior expressão social que as suas, são caracterizadas por hábitos e por tradições próprias, distintas, nas suas origens, daquelas que tipificam as culturas ciganas.

 

Continuar...

CARAVANA 89 - EDITORIAL

CARAVANA 89 - EDITORIAL

Mundo cigano em movimento

O racismo e a destruição dos valores universais grassam, a partir, por ex., do fascismo protagonizado impunemente por organizações como a Liga Norte que em Itália obteve votos suficientes para conseguir espalhar o veneno que a anima?,  o mundo cigano, um dos alvos obrigatórios destes movimentos, como já o foi para o Terceiro Reich de Hitler, reage, protesta e mobiliza consigo os “ciganos” de coração e alma, que não o sendo de nascimento, são-no pelo espírito que os perseguidores das minorias há muito mataram. Foi o que aconteceu em Barcelona, pela mão da Union Romani, como noticiamos nesta página.

 

Continuar...

CARAVANA 88 - EDITORIAL

CARAVANA 88 - EDITORIAL

"Campismo selvagem"

"Campismo selvagem", assim classificou a GNR de Beja, em comunicado, a acção de desalojamento violento, sem alternativa de realojamento, de três famílias ciganas que viviam na Vidigueira, por ordem do respectivo Presidente da Câmara, da CDU, em 16 de fevereiro. O único crime destas famílias, desalojadas em pleno inverno, foi o de não terem posses para possuírem uma casa e, no caso de pelo menos uma família, quando pretendeu alugar uma casa, logo o dono ao ver que eram ciganos, lhes disse que já estava alugada. Posteriormente, o mesmo proprietário haveria de dizer que a casa estava para venda. Esta família com quatro filhos, o mais novo, na altura com dois meses, vive na Vidigueira há sete anos, sendo, por isso munícipe da Vidigueira e foi posteriormente sistematicamente perseguida e desalojada pela GNR, durante a noite, à chuva; a mãe das crianças dizia "não nos querem cá" e "vivemos na diáspora", sendo obviamente portugueses e munícipes da Vidigueira.

 

Continuar...

CARAVANA 87 - EDITORIAL

CARAVANA 87 - EDITORIAL

LUZES E SOMBRAS NO MUNDO CIGANO

O mundo cigano é feito de contrastes: a fidelidade do povo cigano à sua cultura e às suas tradições em contraste com a tendência de homogeneização por parte das sociedades maioritárias; a liberdade com que as crianças ciganas são educadas, em contraste com a formatação dos sistemas escolares que têm que frequentar, etc.

 

Continuar...

Mais artigos...