Destaque

VIAGEM APOSTÓLICA DO PAPA FRANCISCO À ESLOVÁQUIA (13 a 15 de setembro de 2021)

VIAGEM APOSTÓLICA DO PAPA FRANCISCO À ESLOVÁQUIA (13 a 15 de setembro de 2021)

Encontro com a comunidade cigana, 14 de setembro de 2021

Saudação do Papa Francisco (excertos)

O Papa recordou as palavras de São Paulo VI: «Vós na Igreja não estais à margem... Estais no coração da Igreja» (26 de setembro de 1965). O Papa acrescentou que “na Igreja, ninguém se deve sentir estranho nem marginalizado. E não se trata apenas de um modo de dizer, mas o modo de ser da Igreja. Pois ser Igreja é viver como convocado por Deus, sentir-se eleito na vida, fazer parte da mesma equipa. É assim que Deus nos quer: cada um diverso, mas todos unidos em redor d’Ele. O Senhor vê-nos todos juntos. … A Igreja é isto: uma família de irmãos e irmãs com o mesmo Pai, que nos deu Jesus como irmão para compreendermos quanto Ele ama a fraternidade. E deseja que a humanidade inteira se torne uma família universal. Vós nutris um grande amor pela família e olhais a igreja a partir desta experiência. Sim, a Igreja é casa, é casa vossa. Por isso – digo-vo-lo do coração - sede bem-vindos! Senti-vos sempre em casa na Igreja e nunca tenhais medo de habitar nela. Que ninguém vos afaste da Igreja, a vós ou a qualquer outra pessoa. …      Não é fácil ultrapassar os preconceitos, mesmo entre os cristãos. Não é coisa simples sentir apreço pelos outros considerados frequentemente como obstáculos ou adversários, formulando-se juízos sem conhecer os seus rostos e as suas histórias. …

 

Continuar...

Mensagem para o dia da Memória do Beato Zeferino Giménez

Vaticano, 2 de agosto de 2021

Mensagem para o dia da Memória do Beato Zeferino Giménez

 

Como é bem conhecido, a Igreja celebra hoje a memória do Beato Zeferino Giménez Malla, o cigano que foi fuzilado em Barbastro em 1936 por tentar salvar um sacerdote. Na vida de Pelé, como é popularmente conhecido pelos ciganos, encontram-se refletidos os valores centrais da vida cristã. Era conhecido pela sua vida de oração, pela sua caridade constante; tinha também um dom natural para aconselhar. Como disse S. João Paulo II na sua beatificação, no dia 4 de maio de 1997, “foi, acima de tudo, um homem de profundas convicções religiosas”. (cf. Homilia de S. João Paulo II na cerimónia solene da beatificação de Ceferino Giménez e companheiros mártires em 4 de maio de 1997, 4).

Certamente que frequentar os sacramentos e a sua devoção mariana foram a base de tal atitude vital. Mas também o foi o preservar os valores tradicionais da cultura cigana, como a promoção da vida, a centralidade da família, o sentido religioso da vida, o acolhimento incondicional, a conceção humana do trabalho e a alegria de viver. No entanto, este ano quero frisar dois aspetos essenciais da vida do Beato Zeferino Giménez.

 

Continuar...

Mensagem para o dia da Memória do Beato Zeferino Giménez

Vaticano, 2 de agosto de 2021

Mensagem para o dia da Memória do Beato Zeferino Giménez

Como é bem conhecido, a Igreja celebra hoje a memória do Beato Zeferino Giménez Malla, o cigano que foi fuzilado em Barbastro em 1936 por tentar salvar um sacerdote. Na vida de Pelé, como é popularmente conhecido pelos ciganos, encontram-se refletidos os valores centrais da vida cristã. Era conhecido pela sua vida de oração, pela sua caridade constante; tinha também um dom natural para aconselhar. Como disse S. João Paulo II na sua beatificação, no dia 4 de maio de 1997, “foi, acima de tudo, um homem de profundas convicções religiosas” (cf. Homilia de S. João Paulo II na cerimónia solene da beatificação de Ceferino Giménez e companheiros mártires em 4 de maio de 1997, 4).

Certamente que frequentar os sacramentos e a sua devoção mariana foram a base de tal atitude vital. Mas também o foi o preservar os valores tradicionais da cultura cigana, como a promoção da vida, a centralidade da família, o sentido religioso da vida, o acolhimento incondicional, a conceção humana do trabalho e a alegria de viver. No entanto, este ano quero frisar dois aspetos essenciais da vida do Beato Zeferino Giménez.

“Pelé” exercia o seu ofício de comerciante de animais, com um respeito exemplar pelos animais, semelhante ao de S. Francisco de Assis, a quem seguia como Terceiro Franciscano, como se “tivesse entrado em comunicação com tudo o que foi criado” (Cf. Encíclica Laudato si’, 2015, 11), ensinando aos jovens ciganos a conhecer esses animais (Cf. Encíclica Laudato si’, 2015, 33). No entanto, não era daquelas pessoas que se regia pela “incoerência de quem luta contra o tráfico de animais (…) mas que se desinteressa dos pobres” (Cf.  Encíclica Laudato si’, 2015, 91).

 

Continuar...

CARTA ABERTA SOBRE A HABITAÇÃO DAS PESSOAS CIGANAS

CARTA ABERTA SOBRE A HABITAÇÃO DAS PESSOAS CIGANAS

Por iniciativa da Associação Habita, um extenso grupo de Associações ciganas e outras individualidades e instituições ciganas ou não, redigiram a seguinte Carta Aberta que foi publicada no dia 25 de abril no Público e enviada a membros do Governo e a outras entidades nacionais e estrangeiras.

Exigimos o Direito à Habitação Digna das Pessoas Ciganas/Rroma em Portugal: Reparação, já!


Após 46 anos das promessas de Abril - igualdade, liberdade e direitos constitucionais para todas as pessoas - sabemos que muitas ficaram por cumprir. No entanto, ressaltamos que a desigualdade no acesso à saúde, educação, trabalho e habitação de qualidade por parte das comunidades Ciganas/Rroma é particularmente gritante na democracia portuguesa.

 

Há demasiado tempo que se sabe da precariedade habitacional que as pessoas Ciganas/Rroma enfrentam nas mais diversas latitudes do país. Muitas vivem em barracas de madeira e lona ou em casas autoconstruídas sem acesso a água, luz, saneamento básico ou recolha de lixo; outras vivem em habitação pública, tantas vezes em sobrelotação e segregadas do restante tecido urbano.

 

Continuar...

IGUALDADE, INCLUSÃO E PARTICIPAÇÃO DOS CIGANOS NA UE, CONFERÊNCIA PROMOVIDA PELA PRESIDÊNCIA PORTUGUESA DA UE

IGUALDADE, INCLUSÃO E PARTICIPAÇÃO DOS CIGANOS NA UE, CONFERÊNCIA PROMOVIDA PELA PRESIDÊNCIA PORTUGUESA DA UE

A Presidência Portuguesa do Conselho da UE, promoveu em 15 de abril, uma conferência online, sobre o tema “Trabalhando juntos pelos direitos dos Ciganos”. O objetivo foi desenvolver ações na luta contra o racismo, na promoção dos direitos fundamentais e da redução das desigualdades e no combate a todas as formas de discriminação. Os promotores afirmam que acelerar os esforços para reforçar a igualdade dos ciganos e a sua inclusão e participação na UE é mais crucial que nunca, no cenário de desafios crescentes no contexto da pandemia do Covid-19 e de incidentes de anticiganismo e de discurso de ódio. Concretamente, pretendeu-se analisar o contributo da Recomendação do Conselho sobre a igualdade, a inclusão e a participação dos Ciganos para o aprofundamento do compromisso da UE no aumento da promoção dos direitos dos ciganos.

 

Continuar...

Mais artigos...