Ciganos são Notícia

Correio da Manhã (13 jan)

Correio da Manhã (13 jan)

Noticia a frase “Há miséria nos sem-abrigo de etnia cigana, não por pobreza apenas, mas por uma intencional exclusão étnica”, citando o autor do editorial da Caravana nº 103.

Ecclesia (17 e 21 nov)

Ecclesia (17 e 21 nov)

Vaticano: «Seleção» do Papa enfrenta Organização Mundial dos Ciganos para dar «pontapé na exclusão»

Jogo de futebol, este domingo, é o primeiro com transmissão em direto nos canais da Santa Sé

A equipa ‘Fratelli Tutti’ (todos irmãos, título da encíclica de 2020 do Papa Francisco, sobre a fraternidade), em representação do Papa, disputa hoje um jogo de futebol solidário com uma representação da Organização Mundial dos Ciganos (World Rom Organization), em Roma, em Formello, casa da Lázio, para dar um “pontapé na exclusão”.

Na véspera, Francisco recebeu as duas delegações, elogiando “um estilo de paixão desportiva vivida com solidariedade e gratuidade, com um espírito amador e inclusivo”. O jogo, cujo objetivo é angariar fundos para apoiar o projeto «Futebol ao invés de exclusão», é promovido pela Diocese de Roma, para incentivar a inclusão dos Rom (etnia cigana) e das pessoas mais vulneráveis e é transmitido na rádio e no Youtube.

A equipa ‘Fratelli tutti’ é composta por guardas suíços, funcionários do Vaticano, filhos de funcionários e sacerdotes. Estarão ainda em campo um jovem jogador com síndrome de Down e três migrantes, acolhidos pela comunidade católica de Santo Egídio.

 

Continuar...

Diário Campanário (10 nov)

Diário Campanário (10 nov)

Na Informação do Núcleo de Beja da EAPN de 10/11/21

Mourão aposta em “incluir comunidade cigana em operações de limpeza e jardinagem” do município

A Rádio Campanário realizou a primeira grande entrevista a João Fortes (JF), presidente da Câmara Municipal de Mourão, na qual, entre outros temas, foi questionado sobre se o município tem algum plano para a inclusão da comunidade cigana através do mercado de trabalho. O edil afirmou que “é um processo mais difícil, porque existem tabus de várias ordens”, mas “obviamente que ao Município, como entidade, caberá também uma parte, por via da educação”, onde “o agrupamento de escolas terá também um papel preponderante na preparação das futuras gerações, adequando-as àquilo que é o comportamento normal da sociedade”, salienta.

 

Continuar...

Mensagem de Lisboa (Jornal digital - 21 out)

Mensagem de Lisboa (Jornal digital - 21 out)

Israel será o primeiro médico português a admitir ser cigano. “Sinto o peso de ser um exemplo”

Não é o primeiro cigano em medicina em Portugal, garante Bruno Gonçalves (BG), importante mediador na comunidade cigana. Outros há, que sentiram necessidade de esconder a sua identidade cultural, "por receio de represálias". BG acrescenta: “e eu, mesmo que tenha pena, percebo. Na hora de conseguir emprego, isso pode ser uma barreira, um muro, infelizmente”. Israel Paródia é, sim, o primeiro português em medicina que diz alto e em bom som: "sou cigano e com orgulho".

Continuar...

Newsletter ObCig (out 2021)

Newsletter ObCig (out 2021)

Deste número da Newsletter do Observatório das Comunidades Ciganas, das secções Vozes Ciganas sobre “A Participação Político-Cívica de Pessoas Ciganas” e Divulgação – Associativismo, destacamos os seguintes artigos de que apresentamos excertos:

Maria João Silveira, candidata às eleições autárquicas no concelho de Estremoz

Maria João Silveira (MJS), de 39 anos, 4ª classe, trabalha no Lar de Santa Cruz, em Estremoz, como auxiliar de ação direta e candidatou-se às eleições autárquicas no concelho de Estremoz.

ObCig: Percurso de participação na esfera pública. Em que altura da sua vida começou a sentir necessidade de participar na esfera pública e porquê?

MJS: A minha motivação já vem desde muito nova, desde que eu me lembro como pessoa, logo ali na fase da adolescência. Tive oportunidades, houve alturas que ficou mais esquecido, mas sim desde que eu me lembro. Motivações, é tentar melhorar as coisas… Eu falo no sítio onde vivo, não falo em geral, eu falo na zona onde vivo, no Alentejo, no Alto-Alentejo, na minha cidade. É tentar melhorar a vida das pessoas que cá vivem, terem outras oportunidades, tentar melhorar principalmente as moradias onde as pessoas vivem, porque há muita casa degradada cá na nossa zona, tentar que as pessoas tenham uma vida mais digna.

ObCig: E o envolvimento mais político-partidário? Pode falar-nos acerca das suas motivações para o mesmo?

Continuar...

Mais artigos...