Internacional

A HOSPITALIDADE MÚTUA, CCIT

A HOSPITALIDADE MÚTUA, CCIT

De 22 a 24 de abril realizou-se o Encontro anual do CCIT (Comité Católico Internacional para os Ciganos) na abadia de St. Ottilien, Baviera, Alemanha. O tema do encontro foi “A hospitalidade mútua”.

O Cardeal Michael Czerny  S.J., Prefeito  ad interim do  Dicastério  para  o  Serviço  de  Desenvolvimento  Humano Integral, na sua mensagem aos participantes no Encontro, afirmou: desejo   exprimir a cada um e a cada uma a gratidão do Papa e a de  toda a   Igreja  por  terdes  escolhido estar     entre    irmãos  e    irmãs  que, infelizmente,   fazem parte dos últimos, dos  marginalizados de longa data nas  nossas sociedades ditas avançadas. O tempo do COVID talvez tenha posto mais em relevo o grau de marginalização, ou mesmo de esquecimento, ou ainda a função de bode expiatório destas comunidades que pagaram um preço   muito elevado em todos os lugares onde   estão. É por isso que desejo unir-me a estes agradecimentos, porque o cuidado pastoral pelos ciganos é uma preocupação que  temos a peito no Dicastério  para  o  Serviço   do  Desenvolvimento  Humano Integral   ao qual   presido, e  não  apenas  por isso é  mencionado  na nova  Constituição  Apostólica  Praedicate  Evangelium.”

“O Papa Francisco recorda-nos que esta opção pelos últimos decorre do timbre   trinitário   que   transforma   o cosmos   num entrelaçado de relações, o que torna propícia uma espiritualidade do acolhimento e da solidariedade global no diálogo (cf. Veritatis  Gaudium, 4 (a).  De facto, o caminho da hospitalidade    não deixa ninguém para trás, porque   acontece no interior de um povo, não é um caminho solitário.  Esta perspetiva  de vida   abre-se   naturalmente ao próximo.”

 

Continuar...

A FRA ORGANIZOU REUNIÕES PARTICIPATIVAS DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL SOBRE A ESTRUTURA DA UE PARA OS CIGANOS

A FRA ORGANIZOU REUNIÕES PARTICIPATIVAS DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL SOBRE A ESTRUTURA DA UE PARA OS CIGANOS

De 8 a 11 de novembro a FRA (Agência Europeia para os Direitos Fundamentais) organizou uma série de reuniões online para auscultar as OSC (organizações da sociedade civil) sobre a nova Estrutura da UE para a Igualdade, Inclusão e Participação dos Ciganos (Roma) 2021-2030, tendo as OSC ciganas sido especialmente convidadas a participar.

 

Continuar...

CIDADES DOS DIREITOS HUMANOS NA UE: UM ENQUADRAMENTO LANÇADO PELA FRA PARA REFORÇAR OS DIREITOS LOCALMENTE

CIDADES DOS DIREITOS HUMANOS NA UE: UM ENQUADRAMENTO LANÇADO PELA FRA PARA REFORÇAR OS DIREITOS LOCALMENTE

Relatório noticiado na Newsletter do OBCIG de dezembro de 21

Na introdução a esta publicação, o Diretor da FRA (Agência da UE para os Direitos Fundamentais) Michael O’Flaherty diz que “por todo o mundo, as autoridades locais estão e pôr os direitos humanos no mapa, introduzindo iniciativas criativas para reforçar os direitos fundamentais e humanos das pessoas. Na UE, muitas destas atividades estão a acontecer ao nível das cidades. … Este relatório propõe um enquadramento para se tornar e funcionar como uma cidade dos direitos humanos na UE. Uma cidade dos direitos humanos toma iniciativas para respeitar, proteger e promover os direitos humanos, segundo as suas competências. Seguindo o enquadramento para os indicadores dos direitos humanos desenvolvido pelo Alto Comissário para os Direitos Humanos das Nações Unidas, o enquadramento proposto consiste em três elementos principais: fundamentos, estruturas e instrumentos. … As ações das autoridades locais têm uma grande influência nas nossas vidas quotidianas. Ao prestarem serviços, gerirem o espaço público ou apoiarem os vulneráveis, elas muitas vezes também tornam palpáveis os valores universais e os princípios aos quais a UE e os seus Estados Membros se comprometeram.  Tornar-se uma cidade dos direitos humanos significa relacionar explicitamente tais atividades com as obrigações dos direitos humanos e fundamentais.”

 

 

Continuar...

A ERGO ANALISA A SITUAÇÃO DOS CIGANOS EUROPEUS NO CONTEXTO DOS PRR NACIONAIS*

A ERGO ANALISA A SITUAÇÃO DOS CIGANOS EUROPEUS NO CONTEXTO DOS PRR NACIONAIS*

A ERGO Network (Rede de Organizações Ciganas Europeias de Base), no âmbito do Semestre Europeu de 2021, analisou os PRRs (Planos de Recuperação e Resiliência) de 11 países europeus (Rep. Checa, Hungria, Roménia, Eslováquia, Espanha, Áustria, Bélgica, França, Alemanha, Lituânia e Irlanda)  e as suas repercussões na situação dos ciganos europeus. (excertos)

. Apenas 5 (Rep. Checa, Hungria, Roménia, Eslováquia e Espanha) dos 11 países europeus analisados se referem explicitamente aos ciganos, apesar da situação dramática em que a maior parte deles se encontra. A ERGO apoia a maior parte das medidas tomadas, mas considera-as insuficientes para enfrentar as causas profundas da exclusão.

. Nenhum dos 11 Planos refere o anticiganismo, enquanto que 7 em 11 não mencionam a discriminação nem o racismo.

 

Continuar...

D. MARIO RIBOLDI, CIGANO ENTRE OS CIGANOS

D. MARIO RIBOLDI, CIGANO ENTRE OS CIGANOS

Como o Cardeal Peter Turkson referiu no artigo anterior, em 8 de junho, o Senhor chamou a si Mons. Mario Riboldi. O. P. Luigi Peraboni, que com D. Mario Riboldi, D. Massimo Mostioli e ainda com D. Bruno Nicolini, foram os grandes impulsionadores da causa da beatificação do Beato Zeferino, diz a propósito do chamamento de D. Mario: “só Deus sabe quantos ciganos estão lá em cima: que grande festa farão, com cânticos, danças, abraços e aclamações…”.

 

Continuar...

Mais artigos...