D. Januário Torgal e as mudanças do olhar sobre os ciganos

Ecclesia (10 Jul) (Internet)
D. Januário Torgal e as mudanças do olhar sobre os ciganos
No passado dia 9 de Julho, D. Januário Torgal Ferreira, Presidente da Comissão Episcopal das Migrações e Turismo (CEMI), presidiu à cerimónia de distribuição dos diplomas do Projecto PALAVRA 1, um programa de formação cristã, de oração e de formação sobre a cultura cigana, para que os ciganos possam vir a assumir o processo de evangelização de outros ciganos. “Quem deve transformar o mundo são aqueles que vivem nele, afirmou D. Januário, e os ciganos a residir em Portugal devem ser os primeiros a promover a cidadania dos seus irmãos.” D. Januário afirmou ainda o seu desejo de fomentar o anúncio espontâneo do Evangelho “por aqueles que conhecem a cultura, a história, os costumes e o temperamento dos seus irmãos”. E salientou que “este projecto é um ponto de chegada, porque aqueles que têm trabalhado ao serviço dos ciganos descobrem que só através da espontaneidade desta cidadania é possível transmitir Cristo. Por outro lado é preciso mobilizar mais as pessoas e aprofundar conhecimentos, trocar conhecimentos” afirmando acreditar que haverá esta “difusão cultural e do Evangelho através deste princípio.”
No rescaldo do V Congresso Mundial dos Ciganos, que teve lugar em Budapeste, o Presidente da CEMI exorta os governantes a mudarem o estilo, sublinhando que “muitas vezes os governos reconhecem os problemas mas não se mexem para abanarem a floresta”. No comportamento social, D. Januário afirma que “os ciganos assumem que alguns não são o melhor exemplo, pelo que temos que alertar as pessoas para não confundirem alguns casos com todo o povo”. E não poupa a sociedade portuguesa pelo esquecimento a que tem votado estas comunidades afirmando que “poucas pessoas em Portugal falam dos ciganos” e denuncia a falta de “boa vontade da parte das políticas sociais para incluir os ciganos”.