O Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas

Público – internet (26 Nov) O Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas (ACIME) escreveu uma carta de princípios onde defende a atribuição de mais condições para que a comunidade cigana possa exercer a actividade de venda ambulante. O documento defende ainda que a emissão e renovação de cartões para este efeito deverá “ser orientada pelo princípio da criação de oportunidades de inclusão desta comunidade”. O ACIME defende ainda que esta deve ser uma profissão legítima, que também obriga a deveres e que se deverá apostar na formação profissional a par da criação de associações de vendedores ambulantes e do envolvimento das associações de ciganos que possam servir de interlocutores junto das entidades competentes. Estas associações, como forma de assegurar uma melhor relação com os clientes, poderiam elaborar e subscrever um código de ética que reflicta os princípios enunciados no documento do Alto Comissariado.